Celebridades

“África devia construir mais mentes honestas” afirma Yuri da Cunha

O artista angolano Yuri da Cunha que, deslocou-se a Sofala em Moçambique, para solidarizar-se com as vítimas do “Ciclone idai”, afirmou que, África devia ver esta triste situação como oportunidade de construir mais mentes honestas.

Yuri da Cunha convive com as vítimas do “Ciclone” chama atenção a África

O músico foi a província de Sofala em Moçambique e apurou a realidade do povo.

Muitas famílias perderam os seus filhos e outras ficaram sem abrigos.

https://www.instagram.com/p/Bvor2_gDz6t/

Realçar que, as informações recebidas por Yuri, deixaram-lhe muito triste.

Segundo ele, o encontro que manteve com INGC (Instituto Nacional de gestão de calamidades) deu para perceber a triste situação.

Estou triste sim, muito triste.

Não cabe em meu peito a emoção de puder estar aqui, abraçar e ouvir as histórias atormentadoras deste maldito ciclone. 

Hoje fui recebido pela diretora do INGC (Instituto Nacional de gestão de calamidades) Augusta Maita,

que mesmo exausta teve tempo de explicar-nos tudo à volta do processo desde o início das chuvas,

o ciclone, e como foi possível chegar até aqui.

Importa realçar que, ele foi mais longe e revelou que África devia, rever-se.

Muito triste para África que devia ver neste Ciclone a oportunidade de construir mais mentes honestas,

corações sensíveis ao verdadeiro amor, onde Dar não tem nada a haver com receber,

aonde devemos pensar no próximo como a nós mesmos.

https://www.instagram.com/p/BvlrapsDLXm/

Vale lembrar que, o artista aproveitou a ocasião e proporcionou momentos agradáveis aos pequenos.

Yuri cantou para as crianças e no final ficou emocionado pelo que viu.

Recordar que, tal como Yuri, o músico Matias Damásio ficou consternado com as mortes em Moçambique.

Similar Posts