Celebridades

Deezy protesta contra o racismo “onde é que está o amor no verdadeiro sentido da palavra? “

Recentemente, o actor Bruno Candé Marques de 39 anos, foi morto por um homem de 80 anos, alegadamente motivado por atitudes racistas nos arredores de Lisboa, em Portugal. Face a este crime hediondo, o rapper Deezy decidiu manifestar-se e falar sobre o racismo.

Bruno Candé Marques foi morto com três tiros no braço e um no peito.

Isso na tarde de sábado (25), em Moscavide, em Loures, nos arredores de Lisboa. 

O actor luso-guineense ficou conhecido por participar de A Única Mulher (2015) novela da TVI.

Candé foi morto por um homem de 80 anos, e a família aponta que o crime foi motivado por racismo.

Deezy protesta contra o racismo "onde é que está o amor no verdadeiro sentido da palavra? "
Bruno Candé

Segundo a família de Bruno e testemunhas no local, o assassino já o havia ameaçado de morte três dias antes, proferindo vários insultos racistas.

Dentre os quais, “preto do caralh#” e “volta para a tua terra”.

Diante dos acontecimentos, Deezy questionou-se sobre existência da empatia e abordou o racismo.

Deezy usou os seus stores do Instagram para fazer uma pequena análise sobre os últimos acontecimentos.

O artista pediu para que as pessoas se foquem naquilo que querem que mude.

Que, no caso, são atitudes racistas do género, pois, já varias vidas foram perdidas sem justificação, conforme atentou o rapper.

Ademais, Deezy estimulou a valorização da raça negra, e o conhecimento das próprias origens.

“Onde é que está a nossa empatia? Onde é que está o amor no verdadeiro sentido da palavra? Está na hora de nós nos concentrarmos no ponto daquilo que nós queremos que mude.

Deixem de fazer essas m#rdas, concentrem-se no ponto porque já morreu muita gente sem qualquer tipo de justificação.

Vamos nos concentrar no ponto, valorizar isso aqui (a raça), não estou a dizer para o branco, para o amarelo, estou a dizer nós temos que valorizar isto aqui.

Como assim vai para a tua terra? Como é que tu vais entender o racismo? Se as pessoas nem sequer entendem as suas próprias origens…” disse o rapper.

Deezy protesta contra o racismo "como assim vai para a tua terra?"

Recorde-se que o rapper reside em Portugal desde pequeno.

O país que recebeu Deezy tem 60% da população com manifestações racistas conforme diz um estudo do European Social Survey.

O estudo realizado este ano pretendia perceber se há racismo biológico e cultural em Portugal.

A conclusão foi que os preconceitos ou as tendências racistas são mais fortes entre entrevistados mais velhos e com menor grau de escolaridade.

A solução – aconselha o inquérito – depende da educação dos mais jovens.

Confira então o vídeo que deu origem a esta matéria:

Rapper Deezy protesta contra o racismo “como assim vai para a tua terra?”

Similar Posts