Faceburla nova peça teatral do Coletivo Ombaka
Celebridades

Faceburla nova peça teatral do Coletivo Ombaka

Faceburla nova peça teatral do Coletivo Ombaka, da província de Benguela foi exibida domingo no auditório da Radio Benguela assinalando o 14 dos namorados.

Faceburla nova peça teatral do Colectivo Ombaka, da província de Benguela, foi apresentada no Domingo, no auditório da Rádio Benguela, nas festividades do dia de São Valentim,  14 de Fevereiro.

A obra retrata os romances que acontecem nas redes sociais, sobretudo no Facebook, daí o título super sugestivo e criativo também “Faceburla”, ou seja, trata-se da união do útil ao agradável  “Face+burla”.

É uma peça que surge da necessidade de se chamar a atenção da sociedade no geral para as consequências que podem surgir de relacionamentos amorosos a partir das redes sociais. Palavras de Domingos Quina, encenador do grupo.

Domingos Quina, encenador do grupo, referiu, na ocasião, que a exibição da peça decorre da necessidade de abordar- se o fenômeno das redes sociais entre a juventude angolana.

“Faceburla” é uma chamada de atenção para as consequências que podem advir dos relacionamentos amorosos a partir das redes sociais.

A 10ª  edição do Festival Internacional de Teatro do Cazenga (FESTECA 2015), teve início  Sexta-feira, 10 de Julho, no Centro de Animação Artística (Anim’art), no município do Cazenga, sob o lema “Angola 40 anos, independência, paz, unidade nacional e desenvolvimento”.

 

ombaka 3

O colectivo de artes Ombaka, estreio em 2014 durante o FESTECA, a peça teatral “A Lei”,  em 2015 voltou com a mesma destacando-se como um dos grupos homenageados. O Coletivo recebeu um certificado de participação acompanhado de uma menção honrosa.

Naquele ano o comité de honra esteve constituído por Victor Narciso (presidente), Bento Soito, Manuel Francisco, Nelo Jazz, Cabingano Manuel, Dalton Borralho, Isaías de Lemos, Pedro Coimbra, Francisco José Cazola e Pitra Simão (Frigue). Tudo tem feito para se destacar entre tantos outros quer de Benguela, Luanda, ou Angola no seu toda, e claro chegar a tornar-se uma referência nacional.

 

Similar Posts