Gaia Beat – cobro 100.000 kwanzas nas minhas produções porque os músicos ganham muito mais num só evento

2

gaia-beat

 

Criador de vários sucessos no mercado nacional, Gaia Beat é sem duvidas um dos produtores angolanos da nova vaga que se tem notabilizado pelo talento e criatividade. Gaia apesar de gostar mais de produzir R&B, foi com outros estilos que conseguiu se notabilizar. Contacto pela nossa equipa, bastante acessível concedeu esta entrevista ao site Hip Hop Angolano e que o mesmo considerou bastante oportuna. 

Quem é o Gaia Beat no mundo da música?
Gaia Beat é um jovem angolano produtor e mentor de grandes sucessos, não só no mercado angolano como no estrangeiro.

Identifica-se como Beat Maker e Percussionista. Qual destas duas funções aprendeu primeiro?
Primeiro aprendi a produzir e só depois de 2 anos surgiu o meu interesse pela percussão. Considero-me as duas coisas porque penso que sei faze-las bem.

Pode citar com quais artistas conceituados já trabalhou e qual foi a sensação ao ser contactado por alguns deles?
Já trabalhei com artistas como Prodígio, The Groove e neste momento estou a trabalhar para o álbum da a Zona 5, Dj Callas, Killa Hill, Dj Darcy, Diclas One e muito mais . A sensação de poder trabalhar com estes músicos é muito boa, de princípio ficas um pouco acanhado por saber que eles são músicos do top mas se vieram ter comigo é porque já têm algum conhecimento do meu trabalho e nasce assim uma sensação de vitória, sensação positiva.

Qual foi o “ponto” mais alto da carreira e qual a música ou produção que te tornou conhecido para outros músicos?
Até agora o ponto mais alto da minha carreira foi em 2013 quando o rapper Nga apresentou me a o seu público num dos seus shows como um dos melhores produtores de Angola. A produção que me tornou conhecido para outros músicos foi o SWAGG ALL OVA de PRODÍGIO na mixtape O PRESENTE.

É um produtor versátil. Qual dos estilos mais gosta de produzir e qual foi primeiro produziu?
Apesar de ser mais conotado por outros estilos, pra ser sincero eu gosto mais de produzir R&B (Love) mas eu aprendi primeiro a produzir Rap em 2005 e depois Kuduro que deu espaço ao AfroHouse.

Fale-nos do seu projecto “King Of Afro”.
King o Afro é um projecto (compilação de beats de afro ao meu estilo) que dei início em 2012 com intenção de poder promover mais o meu trabalho e para o pessoal que quiser cantar por cima de beats afros e não tenha capitais financeiros para tal.

Continue Lendo Clicando AQUI

Comenta Agora!