Celebridades | Destaque

Isabel dos Santos divulga Fake News sobre Angola e é criticada

Nessa segunda-feira(13), Isabel dos Santos foi acusada de divulgar Fake News sobre Angola, após alegar que os protestos que ocorreram no bairro Prenda tinham como origem problemas sociais como fome e desemprego. A empresária está a ser bastante criticada.

“Jovens contestam a fome e desemprego nos bairros de Luanda,

problemas sociais agravando-se todos dias”

Escreveu a empresária no seu Twitter sobre um vídeo dos protestos.

Recorde-se que os protestos no bairro Prenda se deram em decorrência do falecimento de um jovem pelas mãos da polícia.

A saber que o jovem em questão chamava-se José Kilamba Rangel e tinha 23 anos.

José foi baleado nesse domingo(12), por um oficial da polícia.

Isso, presumidamente por não estar a utilizar a máscara facial exigida pelas autoridades sanitárias em locais públicos.

Certamente revoltada, a população fechou as estradas e começou a queimar pneus, em forma de protesto.

No entanto, a Polícia Nacional(PN) já se pronunciou sobre o “incidente”.

O agente responsável pela morte de José Rangel já está “detido para responsabilização disciplinar e criminal”, conforme informou a PN.

Isabel dos Santos divulga Fake News sobre Angola e é criticada

Por outro, Isabel dos Santos ficou em maus lençóis após ter informado mal os seus 118,668 mil seguidores no Twitter.

Embora tenha sido no Twitter que a empresária lançou a Fake News, a publicação repercutiu as variadas redes sociais.

Todavia, é possível ver que a empresária tem sido bastante criticada pelos internautas angolanos e não só.

Isabel dos Santos divulga Fake News sobre Angola e é criticada

Posteriormente, Isabel fez outro tweet a falar sobre o assunto.

Desta vez a empresária acertou na informação. Porém, não em todos os aspectos:

“Polícia em Angola, Luanda , atiram e mataram um rapaz de 16 anos por não usar um máscara facial.

A polícia não nomeou o policial responsável pelo assassinato do adolescente”.

Isabel dos Santos divulga Fake News sobre Angola e é criticada

Similar Posts