Jornal diz que Balotelli chorou por não conseguir fazer golo para a filha

0

Assim que Balotelli apareceu a chorar no banco do Milan, durante a derrota por 3 a 1 para o Napoli, adeptos em redes sociais desconfiaram que ofensas racistas poderiam ter sido o motivo. Mas, de acordo com o site do jornal “La Gazzetta dello Sport”, a razão foi mais pessoal: o atacante estaria decepcionado por não ter conseguido marcar um golo em homenagem à filha Pia.

Balotelli reconheceu apenas na última quarta-feira a paternidade da pequena Pia, de pouco mais de um ano, fruto do seu relacionamento com a modelo Raffaella Fico. O bebê mora com a mãe em Nápoles e, de acordo com a “Gazzetta”, Balotelli havia prometido balançar a rede no Estádio San Paolo para dedicar à menina.

Porém, o atacante foi substituído pelo técnico Clarence Seedorf aos 28 minutos do segundo tempo, sem ter conseguido marcar um golo. As câmeras de TV mostraram o jogador a chorar no banco de substitutos. Após o jogo, o holandês evitou polêmicas com o atleta:

– Não há nada de estranho sobre Balotelli chorar. Há muitas emoções envolvidas, e ele não é o primeiro jogador a fazer isso – disse Seedorf.

Pia nasceu em 6 de dezembro de 2012, meses após o fim do namoro entre o casal. Entre inúmeros desentendimentos e possibilidades de retorno, Raffaella foi à imprensa diversas vezes para afirmar que Balotelli estava sendo um pai ausente e sequer queria ver a criança. Também ocorreram indas e vindas com relação ao teste do DNA, negado ora por ela, ora por ele. Neste mês, enfim, ele aconteceu, confirmando a paternidade do atacante.

O nome da menina é uma homenagem da modelo ao Padre Pio, padroeiro da região italiana de Campania, que tem Nápoles como capital.

Comenta Agora!