Uma britânica de 27 anos ficou sem o telemóvel depois de um ladrão lhe ter roubado a mala. Desesperada, porque o smartphone tinha um cartão de memória onde estavam as únicas fotos do filho que morreu, a jovem espalhou cartazes na cidade de York, no Reino Unido, a pedir ao ladrão que lhe devolvesse apenas o cartão de memória. Contra todas as expetativas, o carteirista acedeu ao pedido.

Patricia Harris, de 27 anos, ficou sem a mala depois de um ladrão a ter roubado do interior do seu carro. Mas mais que o roubo de dinheiro e cartões bancários, a grande preocupação da jovem era o telemóvel porque o cartão de memória continha as únicas fotos existentes do filho que morreu de doença súbita aos dois meses.

Desesperada, a jovem espalhou cartazes pela cidade de York: “Para aquele que roubou a minha mala castanha, da marca Tommy Hilfiger, é muito importante para mim reaver o cartão de memória do meu telemóvel. O meu filho morreu em fevereiro com apenas dois meses. Todas as fotografias dele estão no cartão de memória e não podem ser substituídas. Pode ficar com o tablet e o telemóvel, não me importa”.

Contra todas as expetativas, o ladrão leu o cartaz e devolveu o cartão de memória. Uma vez que tinha os documentos pessoais de Patricia, o carteirista descobriu onde a jovem trabalhava e encontrou o carro que tinha anteriormente assaltado. Então, deixou o cartão preso no crachá da jovem, que também estava no interior da mala, pendurado no espelho retrovisor.

Estes foram contudo os únicos bens que conseguiu reaver. Os cartões de crédito e o dinheiro continuaram na posse do ladrão que fez vários levantamentos bancários na zona.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.