Comprometido com o lema “Vidas Negras Importaram”, Michael Jordan decidiu doar com a marca Jordan, 100 milhões de dólares, para organizações dedicadas a combater o racismo garantindo justiça social e o maior acesso à educação, a decisão foi anunciada nessa sexta-feira(5).

Anteriormente, Jordan foi criticado por não se posicionar politicamente.

No entanto, a lenda do basquetebol tem adoptado uma nova postura após a morte de George Floyd.

Diante do assassinato de Floyd, um ex-segurança negro que foi sufocado na cidade de Minneapolis por um polícia branco enquanto estava desarmado e gritava: “Eu não consigo respirar”, Michael Jordan decidiu posicionar-se de maneira firme.

Nesse sentido, o fenómeno do basquetebol doará uma quantia milionária as organizações que lutam contra o racismo nos próximos dez anos.

Michael Jordan doa 100 milhões de dólares para combater o racismo

Michael Jordan doa 100 milhões de dólares para combater o racismo

O anúncio foi feito pela assessoria de imprensa de M.Jordan no Twitter.

“Vidas negras importam.

Este não é um comunicado controverso.

Até que o racismo arraigado que permite que as instituições do nosso país falhem em completamente erradica-lo,

Seguiremos comprometidos em proteger e melhorar as vidas das pessoas negras.

Hoje, estamos a anunciar que Michael Jordan

e a Jordan Brand estarão a doar 100 milhões de dólares

pelos próximos dez anos para organizações dedicadas

a garantir a igualdade racial,

a justiça social e o maior acesso à educação”,

diz a nota, compartilhada por sua porta-voz no Twitter.

A saber que 100 milhões de dólares equivalem a 58 mil milhões de kwanzas.

Contudo, confira o comunicado feito pela assessoria de imprensa de M.Jordan:

Uma vez que está aqui, saiba mais sobre os seguintes assuntos:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.