Celebridades

Organização Mundial da Saúde alerta que quarentena pode não ser suficiente para conter o coronavírus

O vice-presidente da Organização Mundial da Saúde, Mike Ryan, falou em entrevista para à BBC News, que apesar de estar a ser imposta em vários países do mundo, a quarentena pode não ser suficiente para conter o coronavírus.

Para a OMS, o perigo das quarentenas é que o vírus retorne no final do período de restrições.

Dessa maneira, a organização apela à aplicação urgente de novas medidas de saúde pública.

Uma delas que consiste na realização de um teste a toda e qualquer pessoa que seja suspeita de conter o vírus.

“Temos de procurar ativamente os casos de infeção

e temos de realizar testes em todos os casos suspeitos.

Não temos de testar todas as pessoas,

temos de nos concentrar em quem possa estar infetado”,

afirmou Mike Ryan, em entrevista à BBC.

O vice-presidente da OMS, explicou que esta medida tem como objectivo travar a transmissão do vírus, para que posteriormente se possa aniquilar o mesmo.

“Assim que tenhamos suprimido a transmissão,

temos de ir atrás do vírus e lutar contra ele”,

diz Mike Ryan.

Organização Mundial da Saúde alerta que quarentena pode não ser suficiente para conter o coronavírus

Organização Mundial da Saúde alerta que quarentena pode não ser suficiente para conter o coronavírus

Embora muita gente pense que sim, Mike Ryan esclareceu que a Covid-19 não é uma doença exclusiva dos mais velhos.

Entretanto, se não forem implementadas medidas rigorosas de saúde pública, poderá haver um surto de infecção por coronavírus, quando terminarem as restrições impostas por cada país sobre o isolamento social e quarentena:

“Não é uma doença que afete só os mais idosos,

há um impacto significativo sobretudo nos adultos de meia idade.

Se não implementamos de imediato medidas rigorosas de saúde pública,

quando essas restrições de movimentos e as medidas de isolamento forem levantadas,

o perigo é que volte a haver um surto da doença”,

alerta Mike Ryan.

Ademais, Mike lembrou que ainda não está para breve o surgimento de uma vacina eficaz para o combate da Covid-19:

“Temos de ser realistas,

as vacinas demoram muito tempo a criar,

a serem testadas,

a torná-las seguras, a provar que são eficazes.

Depois temos de produzir vacinas para todos,

estamos a falar no prazo de um ano.

Mas isso não significa que estejamos indefesos,

podemos fazer muitas coisas para travar esta doença neste momento

e salvar muitas vidas de imediato”.

Organização Mundial da Saúde alerta que quarentena pode não ser suficiente para conter o coronavírus

Uma vez que está aqui, saiba que cantora famosa deixou o seu contacto para ajudar os fãs em quarentena!

Similar Posts