Destaque

Pesquisador angolano revela código genético para curar HIV

O pesquisador angolano José Eduardo Domingos apresentou quinta-feira, em Luanda, uma pesquisa biológica intitulada “Identificação do mecanismo genético interno gerador de retrovírus”, que pode contribuir para a diminuição ou eliminação da carga viral do HIV no organismo humano..
De acordo com o mentor do projecto, que falava à Angop à margem da apresentação da pesquisa, trata-se de uma confrontação da existência de um novo código genético (trazendo uma nova versão dos retrovírus) da versão americana de 12/2013 e a primeira versão africana (angolana) assegurada em 9/2009, que em processo internacional corrente projecta-se como uma nova descoberta científica, com probabilidade de novos ensaios de terapias no estrangeiro.

Segundo José Eduardo Domingos, o inventor registado no Ministério da Ciência e Tecnologia sob o número 0017/2009, a sua descoberta genética por uma pesquisa biológica desenvolvida há mais de 15 anos, já foi exposta em feiras do inventor, está registada na Direcção Nacional dos Direitos de Autor e Conexos do Ministério da Cultura e foi divulgada em Dezembro de 2013 pelo Universidade de Washington, com as devidas notificações às instâncias de direito.

A universidade norte americana, acrescentou, em Dezembro de 2013 divulgou um artigo que dizia que o código genético base (DNA e RNA), estabelecido em 1960, não era inédito, daí que o autor angolano notificou a referida universidade informando que tinha um trabalho do gênero e que se encontrava num estado avançado de conclusão.

“Neste contexto, se constatou que as células RNA, que estão a produzir DNA, ou seja que os vírus com células RNA estão a evoluir para fazer DNA e isto pode ser percebido pela regressão do sistema imunológico do ser humano”, explicou.

“A informação que a universidade norte- americana divulgou nós já temos estado a pesquisar há uns anos, mas fizemos chegar parte da nossa pesquisa à América, França, Inglaterra e outros países, estando à espera que eles nos mandem os seus resultados e a seguir os nossos métodos para serem comparados com as conclusões que temos”, acrescentou.

Na senda da sua investigação, a fonte disse que têm estado a acompanhar pessoas que padecem de VIH/sida de uma forma diferente, aconselhando a uma boa alimentação à base substâncias naturais bio-energética, tendo em conta a identificação do código genético novo, que poderá solucionar na diminuição ou mesmo a nulidade da carga viral nos doentes.

Para o pesquisador, é através do código genético que se estuda que fármacos podem ou não ajudar a eliminar certas enfermidades, e ou de que certos vírus se alimentam para poderem se degenerar e com esta pesquisa se vai poder regredir a multiplicação dos vírus.

Acrescentou que o facto de as doenças estarem quase todas ligadas à genética e terem o estudo dos seus códigos ultrapassados faz com que alguns fármacos não tenham o efeito desejado.

Similar Posts