A actriz brasileira Taís Araújo concedeu esta semana uma entrevista ao canal Cinemi, e  foi questionada pelo jornalista Emílio Faustino sobre o que faria se descobrisse que tem um filho homoxessual.

De forma surpreendente, Taís disse que quer que o filho seja feliz, se realize, seja um bom profissional e que tenha um bom caráter.

”A criação dos meus filhos é baseada nisso. Meu filho tem cinco anos, se ele chegar com 13, 14, 15 anos e falar ‘mamãe eu gosto de meninos’, ou se minha filha chegar e ‘mamãe, eu gosto de meninas’, o que eu vou fazer?”

”Eu vou falar pra ele: ‘Eu gosto de menino, você gosta de menino também? Seja feliz”

A esposa de Lázaro Ramos falou em forma de reflexão que a única coisa que não quer é ter um filho frustrado, infeliz, deprimido por essa questão que pra si é tão pequena.

“O que pode ser uma grande preocupação minha, é como o mundo vai receber ele. O mundo não é legal comigo que sou negra, com o gay, então é tentar entender com ele como é que a gente vai se posicionar pra lidar com esse mundo que é tão cruel com a gente”, concluiu a actriz.

Na época dos Jogos Olímpos do Rio 2016, A revista norte-americana Vogue teceu elogios a Taís Araújo e a elegeu na mulher mais estilosa e corajosa da TV brasileira.

“Quando se fala em Brasil, as modelos podem ter a maior parte da atenção, mas as actrizes da nação não ficam para trás. Como uma das estrelas mais queridas do Brasil, Taís Araújo sempre foi uma presença popular nas telas desde o meio dos anos 90”. Defende o texto, que ainda menciona os ataques racistas contra a actriz, ocorridos no ano passado.

Comenta Agora!